3 vinhos para iniciantes.

17/11/2014 às 13:54.

Todo início é complicado e geralmente ficamos um pouco perdidos. No mundo dos Vinhos não é diferente e, após explorar muitos rótulos e tipos, resolvi indicar 3 dos que mais bebi e sem dúvidas contribuíram para que eu fosse pego de jeito por essa bebida sensacional. 


Vale lembrar: são indicações e não regras! 

Quer comprar vinhos pela internet com descontos exclusivos? Faça parte do Vinhozinho Clube online, de graça, apenas respondendo ao nosso questionário: Clique Aqui 

1 - O FÁCIL DE ENCONTRAR 

Provavelmente você já bebeu ou, pelo menos, ouviu falar no Casillero del Diablo. Essa linha é uma das mais conhecidas do mundo, pois é extremamente bem distribuída e trabalhada. A variedade de uvas é grande e você pode facilmente ir testando um Cabernet, um Malbec, etc. O preço é excelente e a Concha Y Toro (Vinícola que o produz) tem uma linha de entrada (vinhos mais em conta) com ótimas opções.


Dica: compre um de cada uva e prove um por um, para começar a entender o seu gosto. 


2 - O FÁCIL DE BEBER 

Os vinhos portugueses agradam com facilidade. Seja o sabor frutado ou simplesmente a grande qualidade e variedade, mas dificilmente você irá encontrar um vinho ruim vindo da terrinha. No Brasil, junto com os argentinos e chilenos, sem dúvidas são os que apresentam os melhores preços em relação com a qualidade; o famoso custo/benefício. Eu indicaria um vinho que já bebi bastante, o EA. Frutado, fácil de beber e com preço excelente. Beba sem medo e depois explore mais os vinhos de Portugal. 



Dica: não deixe de experimentar os vinhos brancos também. 

3 - O FÁCIL DE GOSTAR 

O Brasil já foi o país do futebol (que saudade!), mas o reinado mudou de categoria e merece comemoração também. A qualidade dos nossos "champagnes" está crescendo cada dia mais e batendo de frente com países muito mais tradicionais do que o nosso. Infelizmente, a nossa cultura de bater palma para os gringos ainda é predominante e pouco olhamos para os produtos nacionais; e quando olhamos é com certo preconceito. O fato é que quando falamos de tintos e brancos, dificilmente conseguiremos superar os internacionais (custo/benefício). Seja por tributos, olho grande, desunião do Setor, etc. Mas é um fato! 

Produzimos brancos e tintos bons? Com certeza! Eles são caros? Bom... comparando com os de mesma qualidade vindos da Argentina, Austrália, Chile, etc... sim, são. 

Mas... quando falamos dos espumantes a história muda. Muita gente ainda compra os "Viúvas" da vida apenas pelo nome e não pelo próprio gosto. Enquanto isso, os brasileiros, muito mais em conta, são ótimas opções e nada deixam a desejar. 



Dica: Casa Valduga, Miolo, Geisse, Vinícola Garibaldi, Salton, etc. Escolha um (ou todos) e seja feliz.